O Google tem o compromisso de promover a igualdade racial para as comunidades negras. Saiba como.

Primeiros passos com o Firebase Crashlytics

Neste guia de início rápido, descrevemos como configurar o Firebase Crashlytics no seu app com o SDK do Firebase Crashlytics para que você possa receber relatórios de erros abrangentes no Console do Firebase.

A configuração do Crashlytics exige tarefas no Console do Firebase e no ambiente de desenvolvimento integrado (como adicionar um arquivo de configuração do Firebase e do SDK do Crashlytics). Para concluir a configuração, você precisará forçar uma falha de teste para enviar seu primeiro relatório de erros ao Firebase.

Antes de começar

  1. Adicione o Firebase ao projeto para Android, caso ainda não tenha feito isso. Se você não tiver um app Android, faça o download de um app de exemplo.

  2. Recomendado: para ter recursos como usuários sem falhas, registros de navegação estrutural e alertas de velocidade, ative o Google Analytics no seu projeto do Firebase.

    • Caso seu projeto atual do Firebase não tenha o Google Analytics ativado, ative-o na guia Integrações das suas > Configurações do projeto no Console do Firebase.

    • Se estiver criando um novo projeto do Firebase, ative o Google Analytics durante o fluxo de trabalho de criação do projeto.

Etapa 1: ativar o Crashlytics no Console do Firebase

  1. Acesse o painel do Crashlytics no Console do Firebase.

  2. Verifique se seu app está selecionado na lista suspensa ao lado de Crashlytics na parte superior da página.

  3. Clique em Ativar Crashlytics.

Etapa 2: adicionar o plug-in do Firebase Crashlytics ao seu app

  1. No arquivo build.gradle no nível do projeto, adicione o plug-in do Gradle para Crashlytics como uma dependência do buildscript.

    buildscript {
        repositories {
            // Check that you have Google's Maven repository (if not, add it).
            google()
        }
    
        dependencies {
            // ...
    
            // Check that you have the Google services Gradle plugin v4.3.2 or later
            // (if not, add it).
            classpath 'com.google.gms:google-services:4.3.10'
    
            // Add the Crashlytics Gradle plugin
            classpath 'com.google.firebase:firebase-crashlytics-gradle:2.7.1'
        }
    }
    
    allprojects {
        repositories {
            // Check that you have Google's Maven repository (if not, add it).
            google()
        }
    }
  2. No arquivo build.gradle no nível do app, aplique o plug-in do Gradle para Crashlytics:

    apply plugin: 'com.android.application'
    apply plugin: 'com.google.gms.google-services' // Google services Gradle plugin
    
    // Apply the Crashlytics Gradle plugin
    apply plugin: 'com.google.firebase.crashlytics'
    

Etapa 3: adicionar o SDK do Firebase Crashlytics ao seu app

Usando a BoM do Firebase para Android, declare a dependência da biblioteca Android do Crashlytics no seu arquivo do Gradle (nível do app) do módulo, que geralmente é app/build.gradle

Para uma experiência ideal com o Crashlytics, recomendamos ativar o Google Analytics no seu projeto e adicionar o SDK do Firebase para Analytics ao seu app.

Java

dependencies {
    // Import the BoM for the Firebase platform
    implementation platform('com.google.firebase:firebase-bom:28.3.1')

    // Declare the dependencies for the Crashlytics and Analytics libraries
    // When using the BoM, you don't specify versions in Firebase library dependencies
    implementation 'com.google.firebase:firebase-crashlytics'
    implementation 'com.google.firebase:firebase-analytics'
}

Ao usar a BoM do Firebase para Android, seu app sempre usará versões compatíveis das bibliotecas do Firebase para Android.

(Alternativa) Declare as dependências da biblioteca do Firebase sem usar a BoM.

Se você preferir não usar a BoM do Firebase, especifique cada versão da biblioteca do Firebase na linha de dependência correspondente.

Caso você use várias bibliotecas do Firebase no seu app, recomendamos usar a BoM para gerenciar versões de bibliotecas, o que garante a compatibilidade de todas as versões.

dependencies {
    // Declare the dependencies for the Crashlytics and Analytics libraries
    // When NOT using the BoM, you must specify versions in Firebase library dependencies
    implementation 'com.google.firebase:firebase-crashlytics:18.2.1'
    implementation 'com.google.firebase:firebase-analytics:19.0.0'
}

Kotlin+KTX

dependencies {
    // Import the BoM for the Firebase platform
    implementation platform('com.google.firebase:firebase-bom:28.3.1')

    // Declare the dependencies for the Crashlytics and Analytics libraries
    // When using the BoM, you don't specify versions in Firebase library dependencies
    implementation 'com.google.firebase:firebase-crashlytics-ktx'
    implementation 'com.google.firebase:firebase-analytics-ktx'
}

Ao usar a BoM do Firebase para Android, seu app sempre usará versões compatíveis das bibliotecas do Firebase para Android.

(Alternativa) Declare as dependências da biblioteca do Firebase sem usar a BoM.

Se você preferir não usar a BoM do Firebase, especifique cada versão da biblioteca do Firebase na linha de dependência correspondente.

Caso você use várias bibliotecas do Firebase no seu app, recomendamos usar a BoM para gerenciar versões de bibliotecas, o que garante a compatibilidade de todas as versões.

dependencies {
    // Declare the dependencies for the Crashlytics and Analytics libraries
    // When NOT using the BoM, you must specify versions in Firebase library dependencies
    implementation 'com.google.firebase:firebase-crashlytics-ktx:18.2.1'
    implementation 'com.google.firebase:firebase-analytics-ktx:19.0.0'
}

Etapa 4: forçar uma falha de teste para concluir a configuração

Para concluir a configuração do Crashlytics e ver os dados iniciais no painel do Console do Firebase, é necessário forçar uma falha no teste.

  1. Adicione um código ao app que possa ser usado para forçar uma falha no teste.

    É possível usar o código a seguir no MainActivity do seu app para adicionar um botão que, quando pressionado, causa uma falha. O botão é chamado de "Testar falha".

    Java

    Button crashButton = new Button(this);
    crashButton.setText("Test Crash");
    crashButton.setOnClickListener(new View.OnClickListener() {
       public void onClick(View view) {
           throw new RuntimeException("Test Crash"); // Force a crash
       }
    });
    
    addContentView(crashButton, new ViewGroup.LayoutParams(
           ViewGroup.LayoutParams.MATCH_PARENT,
           ViewGroup.LayoutParams.WRAP_CONTENT));
    

    Kotlin+KTX

    val crashButton = Button(this)
    crashButton.text = "Test Crash"
    crashButton.setOnClickListener {
       throw RuntimeException("Test Crash") // Force a crash
    }
    
    addContentView(crashButton, ViewGroup.LayoutParams(
           ViewGroup.LayoutParams.MATCH_PARENT,
           ViewGroup.LayoutParams.WRAP_CONTENT))
    
  2. Crie e execute seu aplicativo.

  3. Force a falha de teste para enviar o primeiro relatório de erros do app:

    1. Abra o app no dispositivo ou emulador de teste.

    2. No app, pressione o botão "Testar falha" que você adicionou usando o código acima.

    3. Depois que o app falhar, reinicie-o para que ele possa enviar o relatório de falhas ao Firebase.

  4. Acesse o painel do Crashlytics no Console do Firebase para ver a falha do teste.

    Se você atualizou o console e ainda não consegue ver a falha de teste após cinco minutos, ative a geração de registros de depuração para ver se o app está enviando relatórios de falha.


Pronto. O Crashlytics agora está monitorando seu app em busca de falhas. Você também pode ver e investigar relatórios de erros e estatísticas no painel do Crashlytics.

Próximas etapas