Join us for Firebase Summit on November 10, 2021. Tune in to learn how Firebase can help you accelerate app development, release with confidence, and scale with ease. Register

Personalizar relatórios de erros do Firebase Crashlytics

Veja neste guia como personalizar seus relatórios de erros usando o SDK do Firebase Crashlytics. Por padrão, o Crashlytics coleta automaticamente relatórios de erros para todos os usuários do seu app. Se quiser, desative os relatórios de falhas automáticos e ative os relatórios de permissão para os usuários. O Crashlytics fornece quatro mecanismos de geração de registros prontos para uso: chaves personalizadas, registros personalizados, identificadores de usuários e exceções capturadas.

Adicionar chaves personalizadas

As chaves personalizadas ajudam você a chegar ao estado específico do seu aplicativo que está gerando uma falha. É possível associar pares de chave-valor arbitrários aos seus relatórios de erros e usar as chaves personalizadas para pesquisar e filtrar relatórios de erros no Console do Firebase.

  • No painel do Crashlytics, é possível pesquisar problemas que correspondam a uma chave personalizada.

  • Ao analisar um problema específico no console, você pode ver as chaves personalizadas associadas a cada evento (subguia Chaves) e até mesmo filtrar os eventos por chaves personalizadas (Filtro, na parte superior da página).

Use o método de instância setCustomKey para definir pares de chave-valor. Observe que setCustomKey está sobrecarregado para o parâmetro value para aceitar qualquer argumento primitivo ou String. Veja alguns exemplos:

Java

FirebaseCrashlytics crashlytics = FirebaseCrashlytics.getInstance();

crashlytics.setCustomKey("my_string_key", "foo" /* string value */);

crashlytics.setCustomKey("my_bool_key", true /* boolean value */);

crashlytics.setCustomKey("my_double_key", 1.0 /* double value */);

crashlytics.setCustomKey("my_float_key", 1.0f /* float value */);

crashlytics.setCustomKey("my_int_key", 1 /* int value */);

Kotlin+KTX

val crashlytics = Firebase.crashlytics
crashlytics.setCustomKeys {
    key("my_string_key", "foo") // String value
    key("my_bool_key", true)    // boolean value
    key("my_double_key", 1.0)   // double value
    key("my_float_key", 1.0f)   // float value
    key("my_int_key", 1)        // int value
}

Para modificar o valor de uma chave atual, chame a chave e defina-a com um valor diferente. Exemplo:

Java

FirebaseCrashlytics crashlytics = FirebaseCrashlytics.getInstance();

crashlytics.setCustomKey("current_level", 3);
crashlytics.setCustomKey("last_UI_action", "logged_in");

Kotlin+KTX

val crashlytics = Firebase.crashlytics
crashlytics.setCustomKeys {
    key("current_level", 3)
    key("last_UI_action", "logged_in")
}

Adicione pares de chave-valor em massa transmitindo uma instância de CustomKeysAndValues para o método de instância setCustomKeys:

Java

CustomKeysAndValues keysAndValues = new CustomKeysAndValues.Builder()
.putString("string key", "string value")
.putString("string key 2", "string  value 2")
.putBoolean("boolean key", True)
.putBoolean("boolean key 2", False)
.putFloat("float key", 1.01)
.putFloat("float key 2", 2.02)
.build();

FirebaseCrashlytics.getInstance().setCustomKeys(keysAndValues);

Kotlin+KTX

Para o Kotlin, a funcionalidade existente é mais simples que usar o builder CustomKeysAndValues.

crashlytics.setCustomKeys {
  key("str_key", "hello")
  key("bool_key", true)
  key("int_key", 1)
  key("long_key", 1L)
  key("float_key", 1.0f)
  key("double_key", 1.0)
}

Adicionar mensagens de registro personalizadas

Para dar mais contexto aos eventos que geram uma falha, adicione registros personalizados do Crashlytics ao seu app. O Crashlytics associa os registros aos dados de falhas e os exibe na página do Crashlytics do Console do Firebase, na guia Registros.

Use log para ajudar a identificar problemas. Exemplo:

Java

FirebaseCrashlytics.getInstance().log("message");

Kotlin+KTX

Firebase.crashlytics.log("message")

Definir identificadores de usuários

Para diagnosticar um problema, muitas vezes é útil saber quais usuários observaram uma determinada falha. O Crashlytics inclui uma maneira de identificar anonimamente os usuários nos relatórios de erros.

Para adicionar IDs de usuários aos seus relatórios, atribua a cada usuário um identificador exclusivo na forma de um número de ID, token ou valor de hash:

Java

FirebaseCrashlytics.getInstance().setUserId("user123456789");

Kotlin+KTX

Firebase.crashlytics.setUserId("user123456789")

Se você precisar apagar um identificador de usuário depois de configurá-lo, redefina o valor deixando uma string em branco. Limpar um identificador de usuário não remove os registros atuais do Crashlytics. Se você precisar excluir registros associados a um ID de usuário, entre em contato com o suporte do Firebase.

Reportar exceções não fatais

Além de reportar automaticamente as falhas do seu app, o Crashlytics permite registrar exceções não fatais e enviá-las para você na próxima vez que o app for iniciado.

Use o método recordException para registrar exceções não fatais nos blocos catch do app. Exemplo:

Java

try {
    methodThatThrows();
} catch (Exception e) {
    FirebaseCrashlytics.getInstance().recordException(e);
    // handle your exception here
}

Kotlin+KTX

try {
    methodThatThrows()
} catch (e: Exception) {
    Firebase.crashlytics.recordException(e)
    // handle your exception here
}

Todas as exceções registradas aparecem como problemas não fatais no Console do Firebase. O resumo do problema contém todas as informações de estado que você normalmente recebe com as falhas, além de detalhamentos por versão do Android e dispositivo de hardware.

O Crashlytics processa exceções em uma linha de execução dedicada em segundo plano para minimizar o impacto no desempenho do app. Para reduzir o tráfego de rede dos usuários, o Crashlytics agrupa exceções registradas e as envia na próxima vez que o app for iniciado.

Ative a permissão para geração de relatórios

Por padrão, o Crashlytics coleta automaticamente relatórios de erros para todos os usuários do seu app. Caso queira dar aos usuários mais controle sobre os dados enviados, é possível ativar a geração de relatórios. Para fazer isso, basta desativar a geração automática de relatórios e enviar dados ao Crashlytics somente quando você escolher no seu código:

  1. No bloco application do arquivo AndroidManifest.xml, adicione uma tag meta-data para desativar a coleta automática:

    <meta-data
        android:name="firebase_crashlytics_collection_enabled"
        android:value="false" />
    
  2. Para ativar a coleta nos usuários selecionados, chame a modificação da coleta de dados do Crashlytics no ambiente de execução. O valor de modificação continua entre os lançamentos do seu app. Assim, o Crashlytics consegue coletar relatórios automaticamente. Para desativar o relatório automático de falhas, transmita false como o valor de modificação. Quando definido como false, o novo valor não se aplica até a próxima execução do app.

    Java

    FirebaseCrashlytics.getInstance().setCrashlyticsCollectionEnabled(true);

    Kotlin+KTX

    Firebase.crashlytics.setCrashlyticsCollectionEnabled(true)

Gerenciar dados do Crash Insights

Com o Crash Insights, você soluciona problemas quando compara stack traces anônimos à traces com os de outros aplicativos do Firebase. Você será informado se o problema fizer parte de uma tendência maior. Para muitos problemas, o Crash Insights também oferece recursos para ajudá-lo a depurar a falha.

Ele usa dados de falhas agregados para identificar tendências de estabilidade comuns. Caso prefira não compartilhar os dados do app, é possível desativar o Crash Insights no menu com o mesmo nome na parte superior da lista de problemas do Crashlytics no Console do Firebase.