O Google tem o compromisso de promover a igualdade racial para as comunidades negras. Saiba como.

Autenticar usando o Twitter em JavaScript

Mantenha tudo organizado com as coleções Salve e categorize o conteúdo com base nas suas preferências.

Permita que os usuários se autentiquem com o Firebase usando contas do Twitter ao integrar a autenticação do Twitter ao seu app. Integre a autenticação do Twitter usando o SDK do Firebase para realizar o fluxo de login ou executando manualmente o fluxo do OAuth do Twitter e enviando o token de acesso e o secret resultantes ao Firebase.

Antes de começar

  1. Adicione o Firebase ao seu projeto em JavaScript.
  2. No Console do Firebase, abra a seção Auth.
  3. Na guia Método de login, ative o provedor do Twitter.
  4. Adicione a chave de API e a chave secreta da API do console de desenvolvimento do provedor à configuração correspondente:
    1. Registre o app como um aplicativo de desenvolvedor no Twitter e receba a chave de API e a chave secreta da API do OAuth do app.
    2. Em seguida, verifique se o URI de redirecionamento do OAuth do Firebase (por exemplo, my-app-12345.firebaseapp.com/__/auth/handler) está definido como o URL de retorno de chamada de autorização na página de configurações do app no Twitter.
  5. Clique em Salvar.

Processar o fluxo de login com o SDK do Firebase

Se você está desenvolvendo um app da Web, a maneira mais fácil de autenticar seus usuários com o Firebase usando contas do Twitter é processando o fluxo de login com o SDK do Firebase para JavaScript. (Se quiser autenticar um usuário no Node.js ou outro ambiente fora do navegador, precisará processar o fluxo de login manualmente.)

Para processar o fluxo de login com o SDK do Firebase para JavaScript, siga estas etapas:

  1. Crie uma instância do objeto de provedor do Twitter:

    Web version 9

    import { TwitterAuthProvider } from "firebase/auth";
    
    const provider = new TwitterAuthProvider();

    Web version 8

    var provider = new firebase.auth.TwitterAuthProvider();
  2. Opcional: para localizar o fluxo de OAuth do provedor para o idioma preferido do usuário sem passar explicitamente os parâmetros de OAuth personalizados relevantes, atualize o código do idioma na instância de Auth antes de iniciar o fluxo de OAuth. Exemplo:

    Web version 9

    import { getAuth } from "firebase/auth";
    
    const auth = getAuth();
    auth.languageCode = 'it';
    // To apply the default browser preference instead of explicitly setting it.
    // firebase.auth().useDeviceLanguage();

    Web version 8

    firebase.auth().languageCode = 'it';
    // To apply the default browser preference instead of explicitly setting it.
    // firebase.auth().useDeviceLanguage();
  3. Opcional: especifique outros parâmetros personalizados do provedor de OAuth que quiser enviar com a solicitação de OAuth. Para adicioná-los, chame setCustomParameters no provedor inicializado usando um objeto que tenha a chave especificada na documentação do provedor de OAuth e o valor correspondente. Por exemplo:

    Web version 9

    provider.setCustomParameters({
      'lang': 'es'
    });

    Web version 8

    provider.setCustomParameters({
      'lang': 'es'
    });
    Os parâmetros de OAuth reservados e obrigatórios não são permitidos e serão ignorados. Consulte a referência do provedor de autenticação para saber mais.
  4. Use o objeto de provedor do Twitter para a autenticação no Firebase. Você pode solicitar que os usuários façam login nas contas do Twitter deles em uma nova janela pop-up ou com redirecionamento para a página de login. O método de redirecionamento é recomendável para dispositivos móveis.
    • Para fazer login com uma janela pop-up, chame signInWithPopup:

      Web version 9

      import { getAuth, signInWithPopup, TwitterAuthProvider } from "firebase/auth";
      
      const auth = getAuth();
      signInWithPopup(auth, provider)
        .then((result) => {
          // This gives you a the Twitter OAuth 1.0 Access Token and Secret.
          // You can use these server side with your app's credentials to access the Twitter API.
          const credential = TwitterAuthProvider.credentialFromResult(result);
          const token = credential.accessToken;
          const secret = credential.secret;
      
          // The signed-in user info.
          const user = result.user;
          // ...
        }).catch((error) => {
          // Handle Errors here.
          const errorCode = error.code;
          const errorMessage = error.message;
          // The email of the user's account used.
          const email = error.customData.email;
          // The AuthCredential type that was used.
          const credential = TwitterAuthProvider.credentialFromError(error);
          // ...
        });

      Web version 8

      firebase
        .auth()
        .signInWithPopup(provider)
        .then((result) => {
          /** @type {firebase.auth.OAuthCredential} */
          var credential = result.credential;
      
          // This gives you a the Twitter OAuth 1.0 Access Token and Secret.
          // You can use these server side with your app's credentials to access the Twitter API.
          var token = credential.accessToken;
          var secret = credential.secret;
      
          // The signed-in user info.
          var user = result.user;
          // ...
        }).catch((error) => {
          // Handle Errors here.
          var errorCode = error.code;
          var errorMessage = error.message;
          // The email of the user's account used.
          var email = error.email;
          // The firebase.auth.AuthCredential type that was used.
          var credential = error.credential;
          // ...
        });
      Também é possível recuperar o token de OAuth do provedor do Twitter, que pode ser usado para buscar dados adicionais usando as APIs do Twitter.

      Também é nesse local que você identifica e corrige erros. Para ver uma lista de códigos de erro, consulte os Documentos de referência de autenticação.

    • Para redirecionar os usuários à página de login, chame signInWithRedirect:

      Web version 9

      import { getAuth, signInWithRedirect } from "firebase/auth";
      
      const auth = getAuth();
      signInWithRedirect(auth, provider);

      Web version 8

      firebase.auth().signInWithRedirect(provider);
      Em seguida, também é possível recuperar o token de OAuth do provedor do Twitter. Basta chamar getRedirectResult quando sua página carregar:

      Web version 9

      import { getAuth, getRedirectResult, TwitterAuthProvider } from "firebase/auth";
      
      const auth = getAuth();
      getRedirectResult(auth)
        .then((result) => {
          // This gives you a the Twitter OAuth 1.0 Access Token and Secret.
          // You can use these server side with your app's credentials to access the Twitter API.
          const credential = TwitterAuthProvider.credentialFromResult(result);
          const token = credential.accessToken;
          const secret = credential.secret;
          // ...
      
          // The signed-in user info.
          const user = result.user;
        }).catch((error) => {
          // Handle Errors here.
          const errorCode = error.code;
          const errorMessage = error.message;
          // The email of the user's account used.
          const email = error.customData.email;
          // The AuthCredential type that was used.
          const credential = TwitterAuthProvider.credentialFromError(error);
          // ...
        });

      Web version 8

      firebase.auth()
        .getRedirectResult()
        .then((result) => {
          if (result.credential) {
            /** @type {firebase.auth.OAuthCredential} */
            var credential = result.credential;
      
            // This gives you a the Twitter OAuth 1.0 Access Token and Secret.
            // You can use these server side with your app's credentials to access the Twitter API.
            var token = credential.accessToken;
            var secret = credential.secret;
            // ...
          }
      
          // The signed-in user info.
          var user = result.user;
        }).catch((error) => {
          // Handle Errors here.
          var errorCode = error.code;
          var errorMessage = error.message;
          // The email of the user's account used.
          var email = error.email;
          // The firebase.auth.AuthCredential type that was used.
          var credential = error.credential;
          // ...
        });
      Também é nesse local que você identifica e corrige erros. Para ver uma lista de códigos de erro, consulte os Documentos de referência de autenticação.

Processar o fluxo de login manualmente

Você também pode usar uma conta do Twitter para a autenticação no Firebase. Basta processar o fluxo de login com uma chamada dos endpoints do OAuth do Twitter:

  1. Para integrar a autenticação do Twitter ao seu app, siga as instruções da documentação do desenvolvedor. No final do fluxo de login do Twitter, você receberá um token de acesso e uma chave secreta OAuth.
  2. Se você precisar fazer login em um aplicativo Node.js, envie o token de acesso e a chave secreta OAuth para o aplicativo Node.js.
  3. Depois que um usuário se conectar com o Twitter, troque o token de acesso e chave secreta OAuth por uma credencial do Firebase:
    var credential = firebase.auth.TwitterAuthProvider.credential(token, secret);
    
  4. Use a credencial do Firebase para fazer a autenticação:

    Web version 9

    import { getAuth, signInWithCredential, FacebookAuthProvider } from "firebase/auth";
    
    // Sign in with the credential from the Facebook user.
    const auth = getAuth();
    signInWithCredential(auth, credential)
      .then((result) => {
        // Signed in
        const credential = FacebookAuthProvider.credentialFromResult(result);
      })
      .catch((error) => {
        // Handle Errors here.
        const errorCode = error.code;
        const errorMessage = error.message;
        // The email of the user's account used.
        const email = error.customData.email;
        // The AuthCredential type that was used.
        const credential = FacebookAuthProvider.credentialFromError(error);
        // ...
      });

    Web version 8

    // Sign in with the credential from the Facebook user.
    firebase.auth().signInWithCredential(credential)
      .then((result) => {
        // Signed in
        var credential = result.credential;
        // ...
      })
      .catch((error) => {
        // Handle Errors here.
        var errorCode = error.code;
        var errorMessage = error.message;
        // The email of the user's account used.
        var email = error.email;
        // The firebase.auth.AuthCredential type that was used.
        var credential = error.credential;
        // ...
      });

Autenticar com Firebase em uma extensão do Chrome

Se você está criando um app de extensão do Chrome, é necessário adicionar o ID da extensão:

  1. Abra seu projeto no Console do Firebase.
  2. Na seção Autenticação, abra a página Método de login.
  3. Adicione um URI como o seguinte à lista de domínios autorizados:
    chrome-extension://CHROME_EXTENSION_ID

Somente as operações pop-up (signInWithPopup, linkWithPopup e reauthenticateWithPopup) estão disponíveis para as extensões do Chrome. Isso ocorre porque as extensões não podem usar redirecionamentos de HTTP. Chame esses métodos usando um script de página em segundo plano porque, se usar o pop-up de ação do navegador, ele será cancelado pelo pop-up de autenticação. Os métodos pop-up só podem ser usados em extensões que usam o Manifest V2. O Manifest V3 mais recente só permite scripts em segundo plano na forma de service workers, que não podem realizar as operações pop-up.

No arquivo de manifesto da sua extensão do Chrome, adicione o URL https://apis.google.com à lista de permissões content_security_policy.

Próximas etapas

Depois que um usuário faz login pela primeira vez, uma nova conta de usuário é criada e vinculada às credenciais, que podem ser o número do telefone, o nome de usuário e a senha ou as informações do provedor de autenticação. Essa nova conta é armazenada como parte do projeto do Firebase e pode ser usada para identificar um usuário em todos os apps do projeto, seja qual for o método de login utilizado.

  • Nos apps, a maneira recomendada de saber o status de autenticação do seu usuário é definindo um observador no objeto Auth. É possível, então, receber as informações básicas de perfil do usuário do objeto User. Consulte Gerenciar usuários.

  • Nas Regras de segurança do Firebase Realtime Database e do Cloud Storage, você pode conseguir o ID exclusivo do usuário conectado da variável auth e usar esse ID para controlar quais dados um usuário pode acessar.

Os usuários podem fazer login no app usando vários provedores de autenticação. Basta vincular as credenciais desses provedores a uma conta de usuário.

Para desconectar um usuário, chame signOut:

Web version 9

import { getAuth, signOut } from "firebase/auth";

const auth = getAuth();
signOut(auth).then(() => {
  // Sign-out successful.
}).catch((error) => {
  // An error happened.
});

Web version 8

firebase.auth().signOut().then(() => {
  // Sign-out successful.
}).catch((error) => {
  // An error happened.
});