O Google tem o compromisso de promover a igualdade racial para as comunidades negras. Saiba como.

Modelo de dados do Cloud Firestore

O Cloud Firestore é um banco de dados NoSQL orientado a documentos. Ao contrário de um banco de dados SQL, não há tabelas nem linhas. Em vez disso, os dados são armazenados em documentos, que são organizados em coleções.

Cada documento contém um conjunto de pares chave-valor. O Cloud Firestore é otimizado para armazenar grandes coleções de documentos pequenos.

É necessário que todos os documentos sejam armazenados em coleções. Os documentos podem conter subcoleções e objetos aninhados, que podem incluir campos primitivos, como strings, ou objetos complexos, como listas.

Coleções e documentos são criados implicitamente no Cloud Firestore. Basta atribuir dados a um documento dentro de uma coleção. Se a coleção ou o documento não existir, o Cloud Firestore o criará.

Documentos

No Cloud Firestore, a unidade de armazenamento é o documento. Um documento é um registro leve que contém campos, que são mapeados para valores. Cada documento é identificado por um nome.

Um documento que representa um usuário alovelace pode ser assim:

  • alovelace

    first : "Ada"
    last : "Lovelace"
    born : 1815

Observação:

Objetos complexos e aninhados em um documento são chamados de mapas. Por exemplo, é possível estruturar o nome do usuário do exemplo acima com um mapa, como este:

  • alovelace

    name :
        first : "Ada"
        last : "Lovelace"
    born : 1815

Observe que os documentos parecem muito com documentos JSON. Na verdade, basicamente eles são. Há algumas diferenças, por exemplo, os documentos são compatíveis com tipos de dados extras e têm o tamanho limitado a 1 MB, no entanto, geralmente eles podem ser tratados como registros JSON leves.

Coleções

Os documentos pertencem a coleções, que são simplesmente recipientes para documentos. Por exemplo, é possível ter uma coleção users para conter seus vários usuários, cada um representado por um documento:

  • usuários

    • alovelace

      first : "Ada"
      last : "Lovelace"
      born : 1815

    • aturing

      first : "Alan"
      last : "Turing"
      born : 1912

O Cloud Firestore não usa esquemas. Portanto, você tem total liberdade sobre quais os campos colocar em cada documento e que tipos de dados armazenar nesses campos. Os documentos dentro da mesma coleção podem conter diferentes campos ou armazenar diferentes tipos de dados nesses campos. No entanto, é recomendável usar os mesmos campos e tipos de dados em vários documentos que, assim, poderão ser consultados com mais facilidade.

Uma coleção não contém nada além de documentos. Não pode conter diretamente campos brutos com valores e não pode conter outras coleções. (Consulte Dados hierárquicos para saber mais sobre como estruturar dados complexos no Cloud Firestore.)

Os nomes dos documentos dentro de uma coleção são únicos. Forneça suas próprias chaves, como IDs de usuário, ou permita que o Cloud Firestore crie automaticamente IDs aleatórios para você.

Não é preciso "criar" ou "excluir" coleções. Depois de criar o primeiro documento em uma coleção, ela passa a existir. Se você excluir todos os documentos em uma coleção, ela deixará de existir.

Referências

Cada documento no Cloud Firestore é identificado de maneira exclusiva pela respectiva localização no banco de dados. O exemplo anterior mostrou um documento alovelace na coleção users. Para se referir a este local no seu código, crie uma referência a ele.

Site
var alovelaceDocumentRef = db.collection('users').doc('alovelace');
Swift
let alovelaceDocumentRef = db.collection("users").document("alovelace")
Objective-C
FIRDocumentReference *alovelaceDocumentRef =
    [[self.db collectionWithPath:@"users"] documentWithPath:@"alovelace"];
Java
DocumentReference alovelaceDocumentRef = db.collection("users").document("alovelace");
Kotlin
val alovelaceDocumentRef = db.collection("users").document("alovelace")
Java
// Reference to a document with id "alovelace" in the collection "users"
DocumentReference document = db.collection("users").document("alovelace");
Python
a_lovelace_ref = db.collection(u'users').document(u'alovelace')
Node.js
let alovelaceDocumentRef = db.collection('users').doc('alovelace');
Go
alovelaceRef := client.Collection("users").Doc("alovelace")
PHP
$document = $db->collection('users')->document('lovelace');
C#
DocumentReference documentRef = db.Collection("users").Document("alovelace");
Ruby
document_ref = firestore.col("users").doc("alovelace")

Uma referência é um objeto leve que aponta apenas para um local no banco de dados. É possível criar uma referência independentemente da existência de dados no banco de dados. A criação de uma referência não executa nenhuma operação de rede.

É possível também criar referências a coleções:

Site
var usersCollectionRef = db.collection('users');
Swift
let usersCollectionRef = db.collection("users")
Objective-C
FIRCollectionReference *usersCollectionRef = [self.db collectionWithPath:@"users"];
Java
CollectionReference usersCollectionRef = db.collection("users");
Kotlin
val usersCollectionRef = db.collection("users")
Java
// Reference to the collection "users"
CollectionReference collection = db.collection("users");
Python
users_ref = db.collection(u'users')
Node.js
let usersCollectionRef = db.collection('users');
Go
usersRef := client.Collection("users")
PHP
$collection = $db->collection('users');
C#
CollectionReference collectionRef = db.Collection("users");
Ruby
collection_ref = firestore.col "users"

Por conveniência, também é possível criar referências especificando o caminho para um documento ou conjunto como uma string, com componentes de caminho separados por uma barra (/). Por exemplo, para criar uma referência ao documento alovelace:

Site
var alovelaceDocumentRef = db.doc('users/alovelace');
Swift
let aLovelaceDocumentReference = db.document("users/alovelace")
Objective-C
FIRDocumentReference *aLovelaceDocumentReference =
    [self.db documentWithPath:@"users/alovelace"];
Java
DocumentReference alovelaceDocumentRef = db.document("users/alovelace");
Kotlin
val alovelaceDocumentRef = db.document("users/alovelace")
Java
// Reference to a document with id "alovelace" in the collection "users"
DocumentReference document = db.document("users/alovelace");
Python
a_lovelace_ref = db.document(u'users/alovelace')
Node.js
let alovelaceDocumentRef = db.doc('users/alovelace');
Go
alovelaceRef := client.Doc("users/alovelace")
PHP
$document = $db->document('users/lovelace');
C#
DocumentReference documentRef = db.Document("users/alovelace");
Ruby
document_path_ref = firestore.doc "users/alovelace"

Dados hierárquicos

Para entender como as estruturas hierárquicas de dados funcionam no Cloud Firestore, pense em um exemplo de app de bate-papo com mensagens e salas de bate-papo.

Crie um conjunto chamado rooms para armazenar salas de bate-papo diferentes:

  • salas

    • salaA

      name : "my chat room"

    • salaB

      ...

Agora que você tem salas de bate-papo, decida como armazenar suas mensagens. Talvez você não queira armazená-las no documento da sala de bate-papo. Os documentos no Cloud Firestore precisam ser leves, e uma sala de bate-papo pode conter um grande número de mensagens. No entanto, é possível criar coleções adicionais no documento da sala de bate-papo, como subcoleções.

Subcoleções

A melhor maneira de armazenar mensagens neste cenário é usando subcoleções. Uma subcoleção é uma coleção associada a um documento específico.

É possível criar uma subcoleção chamada messages para cada documento da sala em sua coleção rooms:

  • salas

    • salaA

      name : "my chat room"

      • mensagens

        • mensagem1

          from : "alex"
          msg : "Hello World!"

        • mensagem2

          ...

    • salaB

      ...

Neste exemplo, você criaria uma referência para uma mensagem na subcoleção com o seguinte código:

Site
var messageRef = db.collection('rooms').doc('roomA')
                .collection('messages').doc('message1');
Swift
let messageRef = db
    .collection("rooms").document("roomA")
    .collection("messages").document("message1")
Objective-C
FIRDocumentReference *messageRef =
    [[[[self.db collectionWithPath:@"rooms"] documentWithPath:@"roomA"]
    collectionWithPath:@"messages"] documentWithPath:@"message1"];
Java
DocumentReference messageRef = db
        .collection("rooms").document("roomA")
        .collection("messages").document("message1");
Kotlin
val messageRef = db
        .collection("rooms").document("roomA")
        .collection("messages").document("message1")
Java
// Reference to a document in subcollection "messages"
DocumentReference document =
    db.collection("rooms").document("roomA").collection("messages").document("message1");
Python
room_a_ref = db.collection(u'rooms').document(u'roomA')
message_ref = room_a_ref.collection(u'messages').document(u'message1')
Node.js
let messageRef = db.collection('rooms').doc('roomA')
  .collection('messages').doc('message1');
Go
messageRef := client.Collection("rooms").Doc("roomA").
	Collection("messages").Doc("message1")
PHP
$document = $db
    ->collection('rooms')
    ->document('roomA')
    ->collection('messages')
    ->document('message1');
C#
DocumentReference documentRef = db
    .Collection("Rooms").Document("RoomA")
    .Collection("Messages").Document("Message1");
Ruby
message_ref = firestore.col("rooms").doc("roomA").col("messages").doc("message1")

Observe o padrão alternado de coleções e documentos. É importante que suas coleções e documentos sigam sempre esse padrão. Você não pode fazer referência a uma coleção em uma coleção ou a um documento em um documento.

As subcoleções permitem que você estruture os dados hierarquicamente, facilitando o acesso a eles. Para receber todas as mensagens em roomA, é possível criar uma referência de coleção para a subcoleção messages e interagir com ela como faria com outra referência de coleção.

Documentos em subcoleções também podem conter subcoleções, permitindo que os dados sejam mais aninhados. É possível aninhar dados em até 100 níveis.